As mulheres do Rio Grande do Sul carregam consigo influências culturais italianas em sua forma de vestir, refletindo a forte presença da imigração italiana na região. Essas influências são perceptíveis tanto na moda tradicional quanto em aspectos contemporâneos do vestuário.

Detalhes como rendas, bordados e babados também eram frequentemente incorporados às vestimentas. As rendas em particular eram muito apreciadas, conferindo um toque de elegância e requinte aos trajes. Além disso, os acessórios desempenhavam um papel importante, como lenços de seda, broches e brincos, completando o visual refinado. Devido às condições econômicas da época, as roupas das imigrantes italianas eram feitas de forma simples, preocupação principal era com a funcionalidade e a durabilidade das roupas.

As imigrantes italianas no Rio Grande do Sul desenvolveram uma variedade de artesanatos e dentre estas destacam-se as rendas. Elas produziam rendas de bilro, utilizando almofadas e agulhas especiais para entrelaçar os fios e criar desenhos intricados. Essas rendas eram aplicadas em peças de vestuário, como golas, punhos e enfeites, bem como em itens domésticos, como toalhas e cortinas.

Nos dias de festa, as imigrantes italianas no Rio Grande do Sul buscavam se vestir de maneira mais elaborada e festiva, expressando sua identidade cultural e celebrando a ocasião especial. O traje típico das imigrantes italianas em dias de festa era chamado de “traje de domingo” ou “traje de festa”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *